Páginas

23 de outubro de 2017

Dia das Bibliotecas Escolares 2017

Quem nos segue sabe que, no nosso entender, todos os dias são dias de biblioteca escolar, mas há dias especiais e o de hoje é um deles - dia nacional das bibliotecas escolares. O tema escolhido para nortear a evocação destes espaços de literacia no seio da escola foi, este ano, ligar culturas e comunidades - o lema que presidiu à realização da sessão de hoje.
Assim, na sala de leitura da biblioteca da ES Alcaides de Faria disseram-se textos, contos e poemas, de diversas geografias e tempos, diversas culturas, da Europa à Oceania, passando pela América, África e Ásia, ao som da música e belo canto. 
Saboreamos as palavras de autores de vários cantos do mundo, ouvimos o sotaque de Angola e do Brasil, seguimos no encalço da literatura russa e chegamos aos confins da Ásia, escutando, em Mandarim, breves e meditativos poemas (reditos em português) de Li Bai.
Inclusivos num mundo global, inclusivos na escola onde, da parte da Educação Especial, fomos prendados com uma mão cheia de poemas ditos por alunos, e ainda pelas docentes que os prepararam.
Não cabe neste espaço particularizar os nomes daqueles que direta e indiretamente com a biblioteca colaboraram na evocação deste dia, longa seria a lista, por isso, aqui vai um abraço de gratidão para todos eles, sem que nenhum fique de fora, porque todos e cada um aqui marcaram presença: dizendo sim à biblioteca e ao papel que ela representa.



12 de outubro de 2017

Sugestão de leitura [prémio nobel da literatura 2017]

"O gigante enterrado" é um dos mais recentes livros (por cá publicados) do Nobel da Literatura deste ano: Kazuo Ishiguro, escritor britânico, de origem japonesa, nascido em Nagasaki. Esta obra, que faz parte do nosso fundo documental, e que já havia sido requisitada por alguns dos leitores, volta agora ao escaparate das sugestões de leitura. Para os que não conhecem e querem descobrir um pouco da obra deste autor de escrita refinada e ambientes de emoção, sentimento e valores, eis a sinopse da contracapa... um acicate à leitura.
"Tudo se passa há muitos, muitos anos, num local de fronteiras muito diferentes das actuais e marcado por grandes extensões de solo árido. Num sítio assim, nesse tempo longínquo, vivia um casal de idosos, Axl e Beatrice, que um dia decidiu ter chegado a hora de procurar o filho que há muito não via e do qual pouco se recordava. Previsivelmente, a viagem traria perigos. Mas aquela proporcionou muito mais do que isso.
Uma amnésia colectiva parecia ter-se instalado naquela zona, como uma névoa que descera à terra para fazer esquecer, em parte, o passado. Mas a viagem de Axl e Beatrice revela-se um regresso à lembrança. E esta nem sempre deixa um rasto feliz.
Nesta história sobre memórias perdidas, amor, vingança e guerra, há espaço para o sonho e a dura realidade, cavaleiros do rei Artur e monges, ogres e dragões. (...)"
O resto fica para ti, leitor, que, na ânsia de saberes o que esta história te reserva, talvez a "cavalgues" ao sabor das palavras e das muitas peripécias.

Boas leituras!

Ligando comunidades e culturas [em cartaz]

Aí está o cartaz da Biblioteca da Escola Secundária Alcaides de Faria (Barcelos), evocando o mote deste ano para o mês das bibliotecas - "Ligando comunidades e culturas". A ilustração que lhe dá corpo é obra da aluna Madalena Mota que, para os que habitualmente nos seguem ou diariamente lidam connosco, é bem conhecida pelas criações com que nos tem presenteado. Desta feita, apreendeu o mundo, e a biblioteca como espelho desse mundo, com o singelo olhar de quem nele vê toda uma teia de relações e de como entre palavras, textos, livros e outros recursos, se edificam pontes entre nós e os outros, entre culturas e modos de vida, para assim nos darmos conta de que a educação e a cultura podem bem ser (são) o substrato que nos liga a todos na construção de uma grande casa comum - a Humanidade.

Sim, as bibliotecas aproximam-nos: ligam pessoas, ligam culturas, comunidades.

2 de outubro de 2017

Mês Internacional das Bibliotecas Escolares

Já estamos no mês internacional de celebração das bibliotecas escolares - Outubro. O tema deste ano cruza-se com ligações, conexões entre comunidades e culturas. As bibliotecas aproximam-nos: ligam pessoas, ligam culturas, comunidades.

Fonte da imagem: RBE (Rede de Bibliotecas Escolares)

28 de setembro de 2017

Cápsula do tempo


E naquele velho livro de Camilo Castelo Branco, folhas amarelecidas pelo tempo, que suscitara dúvidas (assistentes operacionais atentas) quanto à grafia do título... uma descoberta acidental (de certo modo, gratificante)! Ali, entre páginas há muito quietas, quando agora folheadas, eis que chega até nós (neste setembro de 2017) não apenas a memória de antigos empréstimos domiciliários, nem tampouco dos leitores que outrora seguiram a trama das novelas de Camilo (hoje tão esquecido) ou se deliciaram com o seu estilo, mas também, ali, em letra de forma e em bom estado, um talão de empréstimo domiciliário dos anos de 70 do século passado. E com ele a memória de um tempo de décadas que (queremos querer) talvez ainda defina aquilo que somos hoje. O tempo da antiga Escola Industrial e Comercial de Barcelos. A génese daquela que seria, mais tarde, Escola Sec. de Arcozelo, depois Escola Secundária Alcaides de Faria, e hoje, com o mesmo nome, é sede do Agrupamento de Escolas Alcaides de Faria. Sim, nesse outro tempo, outras gerações, a biblioteca lá estava, não sob o mesmo paradigma dos dias que correm, mas estava, e os seus ecos chegam até nós, assim: inesperadamente!
Pode um livro ser uma verdadeira cápsula do tempo? 
(a pergunta pode até parecer retórica, porque um livro é uma cápsula de tempo, mas faz contudo lembrar que nas páginas de um livro, pedaços de história, paisagens, arquitecturas, objectos, sentimentos, enredos, relatos de batalhas, amores, estórias de vida, notas de rodapé, até mesmo um velho talão de empréstimo... podem coexistir.)

Ei-lo

À descoberta da biblioteca [formação de utilizadores]

Uma prática que se repete todos os anos por esta altura, tempo para receber e dar a conhecer a biblioteca escolar e as suas valências a alunos que, (muitos) pela primeira vez nesta escola, chegam agora ao 7.º e ao 10.º ano de escolaridade. Conhecer e tirar partido deste centro de recursos - o objetivo destes encontros em que, durante noventa minutos, se leva novos utilizadores em viagem pelas diferentes áreas funcionais da biblioteca. À descoberta de funcionalidades, regras e modos de proceder, gestos tão simples como descobrir o O Anibaleitor ou Os livros que devoraram o meu pai, na secção de literatura juvenil; um dicionário ou uma enciclopédia na área das "Generalidades" (sim, tomam contacto com a Classificação Decimal Universal); um prontuário na "Língua/Linguística", um livro de Edgar A. Poe na secção dos fantásticos, ou a biografia de Nelson Mandela, não muito longe das obras de Geografia e de História. Mas também como requisitar um livro para leitura caseira, ou aceder aos computadores e à rede Internet, sem esquecermos dicas sobre como navegar no mundo virtual, quanto neste, tão palpável, feito de aromas e fibras, que ao longo das estantes se dispõe em sequências de títulos e respetivas etiquetas de cota. Ou ainda saber da possibilidade de que ali, naquele recanto, que até tem sofás, se pode ler mais informalmente um jornal do dia, a National Geographic, a Visão (júnior, inclusive), a Blitz, a Quero Saber, a SuperInteressante,  e outras revistas de interesse. 
No final, as perguntas habituais, aquelas que timidamente se formulam, não vá ser um disparate, mas que afinal não é nada disso... as perguntas nunca são disparatadas. Vale sempre esclarecer qualquer dúvida. 
- Não, na biblioteca não é preciso pagar quota para se ser leitor/utilizador. 
- Não, não é preciso estar sempre a pedir licença para retirar um livro da estante, o acesso é livre.
- Sim, podes ler aqui, também ali, naquele recanto, ou ainda ali...
- Não, não podes sair com o livro debaixo do sovaco, importa primeiro passar pelo balcão de atendimento e proceder ao respetivo empréstimo.
- Sim, os livros obedecem a uma ordem e a critérios de organização e assim se dispõem ao longo das estantes.
- "Ah! já percebo - interpela um aluno - aquelas letras junto às prateleiras... e aquelas sina... sina quê?"
 - ... sinaléticas!
- Claro, tens os cacifos para as mochilas ali, logo à entrada... 
- Telemóveis? - Em silêncio, por favor... 
As perguntas sucedem-se e os esclarecimentos também.
Este mundo também é teu... dispõe, pois, e não deixes nunca que a curiosidade se apague!

[Gratos aos professores que já acompanharam os seus alunos nesta formação de utilizadores, mas também àqueles que por cá vão passar no mesmo encalço]

11 de setembro de 2017

Boas-vindas

Agora que estás de volta à escola e prestes a começar um novo ano letivo,
a equipa da biblioteca escolar da ESAF
Agrupamento de Escolas Alcaides de Faria
deseja-te:
boas leituras, boas pesquisas, bom estudo, bons resultados.
Um Bom Ano Letivo 2017/2018

12 de julho de 2017

Eia, tantos livros! (ou o deslumbre da pequenada na biblioteca)

Aproveitando o intervalo da época de exames, numa altura em que se fazem balanços e já se vai congeminando algumas ideias para as atividades do próximo ano letivo, a biblioteca escolar da ESAF recebeu visitantes muitos especiais. Aconteceu na segunda-feira, 10 de julho, pela tarde, quando por cá recebemos não os habituais alunos do 7.º ao 12.º ano, utilizadores que ao longo do ano usufruem quotidianamente dos serviços desta biblioteca, mas sim crianças do 1.º Ciclo (do 1.º ao 4.º ano) que, de uma escola da região (acompanhadas por uma docente e assistentes), se deslocaram ao nosso espaço para descobrirem a biblioteca dos "meninos grandes" e com ela interagir.
Céu Rodrigues, assistente operacional, há longos anos neste serviço, foi quem desta vez deu a conhecer os recantos e valências desta biblioteca escolar, interagindo com as crianças que, em alegre azáfama, descobriram, manusearam, folhearam e leram livros do nosso acervo, acederam aos computadores e, na zona de leitura audiovisual, ainda se entusiasmaram com as desastradas peripécias mímicas da pantera cor-de-rosa. E, claro, os meninos e meninas foram um feixe de perguntas, tantas mas tantas perguntas, daquelas que resultam do aguçar da curiosidade quando se entra num espaço destes. / jd

7 de julho de 2017

Olha o Robot

No âmbito da iniciativa - Férias divertidas na Biblioteca Municipal (Barcelos) - recebemos, na tarde desta 3.ª feira (04/07), a visita de crianças e jovens, que contactaram e interagiram com pequenos robots e ainda experimentaram divertidas situações de programação. A sessão, que decorreu na área de informática e sala polivalente da biblioteca escolar da E.S. Alcaides de Faria (ESAF), foi proporcionada pelo Clube de Robótica da ESAF, com dinamização a cargo de alunos do clube e do professor que o coordena: Rui Figueiredo.
Logo após esta sessão, outra se seguiu nas oficinas de Mecânica e Eletricidade, aqui sob orientação de professores da área e, desta feita, em contacto com tecnologias mecânicas e eletrónicas, sem esquecer a observação do carro produzido e desenvolvido na ESAF, veículo que participa anualmente na prova internacional Shell Eco-Marathon.

12 de junho de 2017

Recicla e Brinca... uma exposição especial

Por estes dias, na sala de leitura da biblioteca da ESAF, em local bem visível e atraindo o olhar de todos os que diariamente a frequentam, está patente uma exposição de brinquedos e objetos lúdicos elaborados sob a supervisão de docentes (Orlanda Ferraz, Albertina Coutinho, Cristina Batista...) que também trabalham com as crianças da Educação Especial. 
Esta é uma exposição inclusiva no seio de uma escola inclusiva. Os trabalhos expostos aliam a imaginação e a criatividade a uma dimensão lúdico-pedagógica que se preocupa com o ambiente e a reciclagem. Por via de trabalhos manuais pode, como se constata, educar-se para a tomada de consciência ecológica, que olha para o descartável e nele encontra potencialidades outras e novos modos de utilização.

6 de junho de 2017

Diz não ao bullying! - uma singela mas importante ação de sensibilização

Sob a forma de cartazes, pequenas estruturas tridimensionais, desenhos alusivos, palavras de ordem... alunos do 7.ºC, sob supervisão da professora Fátima Silva (da disciplina de Educação para a Cidadania), tentam chamar a atenção dos pares, dos muitos alunos que diariamente cruzam a porta da biblioteca escolar, para uma realidade altamente perniciosa e que ocorre, silenciosa e insidiosamente, em grande parte dos ambientes escolares (mas não só) do mundo. 
A violência em contexto escolar, sob diversas formas e de modo repetido, é algo que existe, sem que muitas vezes os próprios agentes escolares se deem imediatamente conta. O fenómeno designado por bullying é pois uma realidade que importa sempre analisar e discutir entre os jovens, dando-lhes indicações e dicas de como reagir face a situações que configurem violência continuada nas mais diversas formas. Por cá, têm sido sensibilizados, ao longo do tempo, os diferentes atores da comunidade escolar e educativa; contudo, nunca é demais chamar a atenção para o fenómeno, para o sofrimento que acarreta, e a todos sensibilizar. Os trabalhos, ora expostos, simples mas suficientemente fortes para nos levar a pensar sobre o assunto e debatê-lo, podem ser observados num dos recantos principais da biblioteca e quiçá serem ponto de partida reflexivo para mais alunos, professores e pessoal de apoio à educação, reforçarem a guarda face a um fenómeno que urge sempre contrariar.

Palmarés do BESAF Foto 2017

Parabéns aos vencedores da 10.ª ed. do Concurso de Fotografia BESAF Foto 2017. 
A cada um dos premiados coube como prémio um livro. 
Boas leituras!

5 de junho de 2017

O Património à minha volta ~ 10.ª ed. do concurso de fotografia BESAF Foto

A edição de 2017 do BESAF Foto (10ª), concurso de fotografia promovido pela biblioteca escolar da Alcaides de Faria (escola sede do agrupamento com o mesmo nome), que teve como temática "O Património à minha volta", já tem vencedores. Ana Lopes (1.º prémio), João Lourenço (2.º) e Beatriz Tomé (3.º), alunos que frequentam este estabelecimento de ensino, são os premiados da presente edição. 
1.º Ana Lopes
2.º João Lourenço
3.º Beatriz Tomé
A temática recorrente nas várias edições deste concurso de fotografia tem sido o livro, a leitura, as bibliotecas… porém, este ano, orientamos o desafio para o âmbito do património cultural e sua importância na consolidação da memória comum e identitária de uma região, aquela onde nos enquadramos. Sempre com o objetivo de se estabelecer a ponte entre as múltiplas literacias, desta vez, deslocou-se a ênfase para cruzamento entre literacia visual e literacia para o património. As fotografias ora expostas, na sala de leitura da biblioteca da ESAF, são já uma seleção de entre as largas dezenas de fotogramas que nos chegaram ao longo do certame. 
A todos os alunos concorrentes o nosso agradecimento por terem participado no concurso e, naturalmente, especiais parabéns para os três premiados, que terão direito (como prémio) a um livro.
Veja a galeria virtual com algumas das fotografias apresentadas a concurso e, neste momento, expostas na sala de leitura da biblioteca escolar da ESAF.

30 de maio de 2017

Ler para descodificar...

Sugestões de leitura - um outro olhar sobre os livros.
As propostas dos alunos, com recurso a elementos gráficos e criatividade a preceito, são uma forma imaginativa de nos propor leituras e acicatar o gosto pela descoberta daquilo que os livros guardam e estão dispostos a partilhar quando lidos. 
A ideia de divulgar leituras por meios imaginativos, que não as tradicionais (mas também incontornáveis) sinopses, prolongou-se até este 3.º período, e, desta feita, chegou-nos um novo cartaz alusivo a uma conhecida obra de Manuel Alegre - Cão como nós
O cartaz, inserido na iniciativa – Ler para descodificar  -, vem da parte de dois alunos do 7.º ano que, sob supervisão da professora Cristina, nos propõem conhecer a história de kurika, um épagneul-breton, cão tão alegre quanto meigo, inteligente, mas também desobediente, que deixou saudades no autor. Queres descobrir porquê? 

20 de maio de 2017

"O Património à minha volta" - exposição na BESAF

A 10.ª edição (2017) do BESAF Foto, concurso de fotografia promovido pela Biblioteca Escolar da Escola Secundária Alcaides de Faria, subordinada ao tema - O Património À Minha Volta -, contou com a participação de vários alunos, do 3.º Ciclo e do Ens. Secundário, com trabalhos que já podem ser apreciados na sala de leitura da Biblioteca da ESAF.
A mostra reúne uma seleção de trabalhos submetidos a concurso. Anunciaremos, oportunamente, os três melhores trabalhos escolhidos pelo júri.